Revisão Sacramental Catequética (7º Encontro – 1ª Parte)

Vaticano

Vaticano

Com felicidade aprendemos que, dentre as centenas de denominações cristãs, estamos naquela que foi prefigurada, fundada e amada pelo próprio Jesus, e já explicitamos todas as ligações desse fato virtuoso, como a confissão de São Pedro, a Fundação por Nosso Senhor, a Igreja em Pentecostes e as provas de que São Pedro realmente esteve em Roma, onde foi martirizado, culminando no crescimento do que hoje é nossa família, que não aceita egoísmos e reza pela Salvação de todas as pessoas, todos os dias, em todas as horas, sempre que se celebra uma Missa.

Da mesma forma, aprendemos com que autoridade a Sagrada Igreja Católica Apostólica Romana opera os Sacramentos, e relatamos que por um intangível mistério de Deus, é o próprio Jesus quem opera cada sacramento. Ao nascer, nascemos em um mundo do qual não pertencemos, e para nascer na família de Deus, eis que existe o Batismo.

Mas um Pai misericordioso jamais deixaria nossas almas jovens desprovidas de alimento, e para crescermos espiritualmente, comungamos do próprio Corpo e do próprio Sangue de Jesus Cristo, no mistério que denominamos Eucaristia. Um singelo ato do mais puro e infinito amor por nós. Deus não só se faz presente de forma espiritual em suas vidas, como também sua forma Sacramental permite que tenhamos Deus dentro de nós.

Mas uma alma madura possui suas próprias convicções, e não seria justo se Deus sempre nos chamasse e jamais déssemos resposta. Dessa vez não há pais ou tutores que te incitem para receber um Sacramento. Quando vivido verdadeiramente, o Sacramento da Confirmação é a aceitação irrevogável de que se é cristão, por si mesmo, sem que ninguém o tenha insinuado. E como recompensa, Deus derrama sobre nós o seu Espírito Santo, e tal como nos diz as Sagradas Escrituras, se fazem novas todas as coisas, e os Sete Dons nos são entregues, não de mão beijada, mas como exercícios espirituais para cada qual se aprofundar, são estes: Sabedoria, Inteligência, Ciência, Conselho, Piedade, Temor de Deus e Fortaleza, não importando a ordem, mas sim a vivência de cada um desses miraculosos presentes divinos.

Mas se uma árvore cresce sem dar ramos, flores e frutos, para que ela serve? Se o sal se torna insosso, quem o utilizará? Se a vela não produz chama, não é o lixo o seu lugar? Criados fomos para servir o Criador, com todo o nosso entendimento e todo o nosso amor, e por isso, existem os sacramentos de serviço à comunidade cristã.

Se Deus te chama para deixar tudo, inclusive sua família, e segui-Lo, como os próprios apóstolos fizeram, então isso é uma linda vocação, que irá perpetuar o sacerdócio do próprio Jesus, ao menos durante sua vida. Para se integrar na família dos discípulos de Jesus, consagrando o pão eo vinho para que se tornem o Corpo e o Sangue de Cristo, e operando outros Sacramentos, bem como prestando uma entrega e um sacríficio com a totalidade de seu trabalho, existe o Sacramento da Ordem, que possui seus graus para que se galgue a hierarquia que Jesus quis para organizar o Povo Santo em rumo à Salvação.

Mas, se por outro lado, Deus te chama para amar uma pessoa por toda a vida, compondo uma só carne, e formar uma família digna, aos moldes da Sagrada Família, produzindo bons frutos, que são filhos, dentro do milagre da vida humana, então essa nobre vocação familiar também é muitíssimo benvinda, para que se protejam os valores morais cristãos, em um mundo cada vez mais corrupto. Responde-se da mesma forma que Josué, dizendo que “eu e minha casa serviremos ao Senhor!”. Dessa forma, existe o Sacramento do Matrimônio, onde se aceita um contrato inquebrável em que um homem e uma mulher, e nada diferente disso, se tornem uma só carne e perpetuem os cristãos até que Jesus volte.

A Sagrada Missa

A Sagrada Missa

Acontece que em um mundo dominado pelo pecado, muitas vezes nos deixamos voluntariamente ser levados a cometer atos ilícitos, que magoam a nós mesmos, por conta de nossa distinção entre o certo e o errado, ao mesmo passo em que magoam Deus, porque não foi para isso que Ele nos criou. Ainda assim, a misericórida divina nos indicou que, um pecador arrependido merece o perdão, se o arrependimento é sincero. Para tanto, nos deu o Sacramento da Penitência, pelo qual refletimos o que fizemos, confessamos os pecados (como forma de desprendimento dos mesmos), e recebemos uma penitência estipulada pelo sacerdote, que sempre deve estar vinculada aos pilares de Jesus, muito bem lembrados para nós em todas as Quaresmas: oração, jejum e caridade (ou esmola). Dessa forma, os pecados foram limpos de nossas almas, e já não devemos nos martirizar pelos mesmos, tentando seguir uma vida sem reincidências, fortalecendo nossas virtudes.

Mas Deus não nos abandona na hora das maiores dificuldades, e nem mesmo na morte, e para tanto existe a Unção dos Enfermos, ou Extrema Unção, onde o sacerdote reza pela cura do enfermo, ao mesmo passo em que, pela autoridade conferida por Jesus, perdoa os pecados e encaminha a pessoa para o Juízo, que vem logo depois da vida, se Deus assim quiser, para aquele momento. Enfim, Deus nos acompanha por toda a nossa vida, por meio dos distintos e virtuosos Sacramentos.

Segue uma tabela revisional sobre os Sacramentos:

Sacramento

Matéria

Forma

Ministro

Batismo

Água pura e limpa.

“Eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.”

Oficialmente um sacerdote, mas em caso de necessidade um diácono ou leigo.

Eucaristia

Pão e vinho.

As palavras de Cristo na Última Ceia.

Sacerdote.

Confirmação

Óleo e bálsamo.

“Eu te marco com o Sinal da Cruz e te Confirmo com o Crisma da Salvação, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.”

Bispo, ou enviados do bispo em casos especiais.

Matrimônio

Contrato entre os noivos.

A aceitação pública do contrato: “sim”.

Os noivos.

Ordem

Coisas inerentes ao grau da ordem, junto à imposição das mãos do bispo.

A oração consecratória própria de cada grau da ordem.

Bispo.

Penitência

Contrição do coração, confissão oral e penitência.

“Eu te absolvo dos teus pecados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.”

Sacerdote.

Unção dos Enfermos

Óleo de oliveira.

“Por esta santa unção, que o Senhor te perdoe todos os pecados que fizeste pela… (a unção é feita nos olhos, boca, ouvido, nariz, mãos e pés).”

Sacerdote.

Vale ressaltar que, para efeito válido de um Sacramento, além de matéria, forma e ministro, deve haver também a intenção de operá-lo como manda a Santa Igreja, e como o próprio Jesus indicou. Os Sacramentos também possuem um cárater, que exprime um selo inapagável de nossas almas, bem como uma graça santificante, que é aquilo que o Sacramento produz de efeito, se cumprimos os preceitos de recebê-lo e estamos convictos de sua existência, bem como da aceitação do mesmo.

Com isso, damos por encerrado o assunto de Sacramentos, embora isso seja um apanhado geral, sempre em face de nossa capacidade, que de forma alguma é reduzida, mas sim ideal para nossas faculdades, de acordo com o que Deus estipulou. Vale lembrar que só Deus tem a competência e a capacidade de realmente entender os Sacramentos como um todo, e para Ele, aquilo que chamamos de mistério lhe são realidades mais do que nítidas.

As exigências para os crismandos, após o término dessa etapa, é de que tenham conhecimento da finalidade, fundação e hierarquia de nossa Igreja, saibam os documentos essenciais para consultar, estando de acordo com o Sagrado Magistério, e dominem conceitos avançados sobre todos os Sete Sacramentos.

Anúncios
Categorias: Doutrina, Sacramentos | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Comente, elogie, critique, discuta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: